Não sou mais CRIANÇAS, mas meu CORAÇÃO pode ser!

4 10 2012

Image

Tive um momento de epifania.

Essa semana me deu saudade! Saudade da época em que eu era criança. Estava chegando na escola, para dar mais uma das minhas aulas semanais, quando avistei de longe, um grupo de crianças se divertido. Mas não era uma alegria normal, era uma alegria que se estampava em cada lindo sorriso dos seus pequeninos rostos, em cada gargalhada dada quase sem fim e no forte brilho de cada olhar. Perguntei para a professora se a minha aula poderia atrasar 10 minutinhos, pois eu gostaria de ficar observando um pouco de longe sem que as crianças pudessem me ver. Você deve estar se perguntando o que essas crianças faziam ali. Não era nenhum brinquedo tecnológico, não era nada de ultima geração, muito menos alguém super divertido brincando de ser palhaço. Era uma fazendo careta uma pra outra, pois a brincadeira era que, na roda, ninguém poderia ficar sério.

Sabe aquelas coisas que você aprende em 10 minutos, só observando, o que talvez em anos você não aprenderia com alguém lhe falando e ensinando. EXATAMENTE o que aconteceu! Foi uma epifania repentina.

Ao olhar tudo aquilo me deparei com quem somos hoje, com o nosso coração. Quando não nos alegramos em meio a tantas coisas boas que acontecem na nossa vida, pois estamos mesmo é preocupados com muitas outras coisas. Não conseguimos mais sorrir, pois em meio a tantas preocupações, o sorriso só pode vir se existir tempo pra ele. Não conseguimos olhar mais nenhuma pessoa sem tecer um PRÉ-conceito da mesma. Julgamos a forma que ela fala, o maneira que se porta, seu sotaque, sua aparência física. Mas coração, ninguém vê.

Somos levados todos os dias a ter a oportunidade de decidir como vamos agir com as pessoas por um julgamento que fazemos das mesmas, mas não vemos que somos observados da mesma forma. Não há espaço pra gentilezas. Onde está o “muito obrigado”, “com licença”, “por favor”? Eles não existem mais. Simples gestos podem ter um poder avassalador. O poder de um sorriso, a força de um obrigado, o impacto de um gentileza.

Vejo a cada dia mais e mais o porque de Jesus ter dito que semelhante ao mandamento de amar a Deus sobre todas as coisas, estava amar ao próximo como a si mesmo. De forma que não conseguimos amar a Deus acima de todas as coisas, se não conseguimos amar o próximo. #FATO.

Hoje vejo que não posso mais ser uma criança, pois já tenho 25 anos, mas o coração de uma, esse eu posso ter.

Anúncios