Não sou mais CRIANÇAS, mas meu CORAÇÃO pode ser!

4 10 2012

Image

Tive um momento de epifania.

Essa semana me deu saudade! Saudade da época em que eu era criança. Estava chegando na escola, para dar mais uma das minhas aulas semanais, quando avistei de longe, um grupo de crianças se divertido. Mas não era uma alegria normal, era uma alegria que se estampava em cada lindo sorriso dos seus pequeninos rostos, em cada gargalhada dada quase sem fim e no forte brilho de cada olhar. Perguntei para a professora se a minha aula poderia atrasar 10 minutinhos, pois eu gostaria de ficar observando um pouco de longe sem que as crianças pudessem me ver. Você deve estar se perguntando o que essas crianças faziam ali. Não era nenhum brinquedo tecnológico, não era nada de ultima geração, muito menos alguém super divertido brincando de ser palhaço. Era uma fazendo careta uma pra outra, pois a brincadeira era que, na roda, ninguém poderia ficar sério.

Sabe aquelas coisas que você aprende em 10 minutos, só observando, o que talvez em anos você não aprenderia com alguém lhe falando e ensinando. EXATAMENTE o que aconteceu! Foi uma epifania repentina.

Ao olhar tudo aquilo me deparei com quem somos hoje, com o nosso coração. Quando não nos alegramos em meio a tantas coisas boas que acontecem na nossa vida, pois estamos mesmo é preocupados com muitas outras coisas. Não conseguimos mais sorrir, pois em meio a tantas preocupações, o sorriso só pode vir se existir tempo pra ele. Não conseguimos olhar mais nenhuma pessoa sem tecer um PRÉ-conceito da mesma. Julgamos a forma que ela fala, o maneira que se porta, seu sotaque, sua aparência física. Mas coração, ninguém vê.

Somos levados todos os dias a ter a oportunidade de decidir como vamos agir com as pessoas por um julgamento que fazemos das mesmas, mas não vemos que somos observados da mesma forma. Não há espaço pra gentilezas. Onde está o “muito obrigado”, “com licença”, “por favor”? Eles não existem mais. Simples gestos podem ter um poder avassalador. O poder de um sorriso, a força de um obrigado, o impacto de um gentileza.

Vejo a cada dia mais e mais o porque de Jesus ter dito que semelhante ao mandamento de amar a Deus sobre todas as coisas, estava amar ao próximo como a si mesmo. De forma que não conseguimos amar a Deus acima de todas as coisas, se não conseguimos amar o próximo. #FATO.

Hoje vejo que não posso mais ser uma criança, pois já tenho 25 anos, mas o coração de uma, esse eu posso ter.





O paradoxo da CRUZ…

14 08 2012

Image

Tive um momento de epifania.

Saber quando você vê alguém e se acha tão parecido com ela, não só fisicamente, mas as vezes na personalidade. Mas dessa vez não precisei olhar pra ninguém pra me ver parecido, dessa vez li algo e me vi igualzinho. Hoje não é dia de escrever algo meu, é dia de compartilhar o que não sou sozinho, alguém se sente parecido comigo. E você se sente assim?

Uns vêem paradoxo na cruz, eu vejo em mim mesmo. Sou eu que digo não ser merecedor de nada, quando na verdade ajo como se fosse. Eu é que amo o fato de Cristo ter aberto mão dos seus direitos, mas talvez tenha passado uma vida brigando pelos meus. Sou eu que me engajo pelo amor do próximo, quando na verdade sou altamente seletivo sobre quem seria ele. São os meus joelhos que me conduzem aos cultos de domingo, quando os mesmos parecem não ser capazes de se dobrar em secreto no meu quarto. É o meu coração que deseja intimidade com Deus, mas que odeia o irmão que não faz o que eu espero. É minha língua que canta louvores, mas se enche de toneladas de coisas que não edificam a ninguém. É a minha boca que fala que cada fôlego meu é Dele, mas que vive pra respirar o que e aonde quer. Eu é que reconheço que estou doente, mas não desejo a cura. Eu é que disse que entreguei minha vida, mas que vivo como se ainda pertencesse a mim. Minhas mãos que desejam abrir a Bíblia são as mesmas que acusam quem quer que seja. É o meu olho que deseja ver o mover de Deus, mas que não consegue se fechar pro que é impuro. Eu é que digo que fui criado, mas parece que eu mesmo que me inventei. Eu é que arroto compromisso com Cristo, mas que não consigo ser firme durante um dia. Eu é que afirmo amar a Deus e o que concerne a Ele, mas piso nesse amor quando insisto em me guiar por mim mesmo. Eu é que preciso de Deus, mas ajo como se Ele vivesse em função de mim. Na cruz ou em Cristo não existem paradoxos, e sim perfeição de alguém que domina os extremos sem que isso comprometa sua glória e sabedoria. Na verdade, só vejo paradoxos em Deus e sua obra porque minha mente limitada naturalmente insiste em querer colocar cercas no que é eterno, pra que ele se faça inteligível a mim, saciando a minha necessidade de conhecer razões para basear toda a minha fé no que seja confortável e seguro a mim. Mas, se o Evangelho não se trata de conforto, por quê haveria eu de viver confortavelmente dentro das minhas limitadas convicções?

Créditos a meu grande amigo Levi Nogueira…





O ASSASSINO que vive em mim.

2 08 2012

Tive uma Epifania…

Você deve estar se perguntando: “Assassino em mim? Como assim?”. É talvez você seja tão pacífico que nunca sequer roubou um bombom, quanto mais ser um assassino. Mas te digo, antes tenhas roubado um bombom do que ser esses assassino que vive em você.

Essa semana me deparei com a conversa de duas irmãs, uma dizia para a outra a seguinte frase: “Mulher, desiste desse teu casamento. Hoje você se separa e amanhã você já está casada novamente”. Eis aí uma assassina! Pode soar até meio duro, ou até deselegante, mas é uma verdade incontestável. Isso é uma tentativa de assassinato, se o fato se consumar e a irmã der ouvidos, pronto, o fato está consumado e mais um sonho foi assassinado.

Para e pense agora comigo… Com quantas pessoas você conversa por dia? Quantos assuntos de diferente espécie você tem com essa pessoa? Agora multiplique isso pelos dias da semana, agora pelos dias do ano? Agora calcule quantos anos você já viveu. Pronto! Agora você já deve ter reparado que você conversa muito e com muitas pessoas. Por muitas e muitas vezes passou despercebido a influência que você tem na vida de certas pessoas, no poder que as suas palavras tem sobre a vida delas. Imagine você nessa história acima. Qual a irmã que não dará ouvidos a outra? Quem é o filho que não escuta a sabedoria de um pai? Qual é o pai que não sentimentaliza pelas palavras do filho? Quem é o amigo que não escuta os conselhos que os outros tem pra lhe dar? Mas é aí que mora o ASSASSINO dentro de você. Se você não souber usar suas palavras, você é capaz de matar os sonhos de uma pessoa,  matar sua família,  sua vida, matar seu amor. MATAR, MATAR e MATAR! Meu amigo(a), em suas palavras existe poder, e esse poder pode ser de dar VIDA ou MORTE.

E disse Deus: -Haja luz! E houve luz! Com palavras Ele criou o mundo. Jesus disse à figueira para que secasse e esta secou; disse ao mar que se acalmasse e este se acalmou; disse “-levanta-te e anda” e o deficiente andou…

Aí você vai me dizer: “Mas isso foi Jesus!” Aí eu te digo que fomos criados a imagem e semelhança Dele. Nas nossas palavras também há poder. Use as suas palavras como VIDA e não como MORTE, para ABENÇOAR e não para AMALDIÇOAR,  para dar ESPERANÇA e não FRUSTRAÇÕES. Use o seu poder para da forma certa!





2 08 2012

epifaniarepentina

Image

 

Tive um momento de epifania.

Em mais um dia diante do facebook, me depara com algo que chama a minha atenção. Na verdade tem chamado a atenção próprio criador dessa rede social. Mark Zuckerberg está triste com o comportamento dos brasileiros na rede social Facebook. “Se por um lado, os brasileiros fazem o Facebook crescer, por outro estragam tudo”, 

Posso até concordar com Mark, mas com outra leitura sobre o que ele diz. Realmente temos feito essa rede social crescer bastante. Crianças, adolescentes, adultos, idosos, todos tem se rendido a essa ferramenta de comunicação. Porém algo me fez refletir essa semana. Posso não conhecer a todos do meu facebook, mas conheço vários, e digo ainda mais, convivo com vários. E alguns tem escrito coisas, postado coisas que não fazem parte do seu caráter e muito menos da sua índole. Porque fazer isso? Porque as pessoas mudas as suas opiniões dentro…

Ver o post original 262 mais palavras





NINGUÉM É DE NINGUÉM

4 07 2012

Image

 

Tive uma epifania.

…Eu sou de ninguém
Eu sou de todo mundo
E todo mundo é meu também…

Durante essa semana, em um show de grandes celebridades nacionais e internacional, pude perceber o quantos as pessoas tem vivido o trecho da música “já sei namorar” da banda tribalistas. Incrível como certas pessoas levam ao pé da letra essa estrofe da música. A agitação estava a mil, todo mundo pulando e se divertindo com as musicas. Pessoas paquerando e trocando olhares por todos os lados. Quem diria?! Ali pode nascer um novo e grande amor. Será?

Claro que pode, mas não é isso que temos visto em muitos casos. Uma vez escutei alguém dizendo algo muito verdadeiro. “O grau de intimidade que você deve ter com a outra pessoa, é o grau de compromisso que você tem com ela”. é muito comodo pra você olhar do ponto de vista quando você canta que não é de ninguém, que você é de todo mundo, mas é muita pretensão quando você diz que todo mundo é seu também. Talvez o recado de hoje não seja para os ou as que pensam que podem tudo com todos e todas, mas para aqueles que de certa forma já se sentiram usadas, sem nenhum grau de compromisso, sendo invadidas no seu grau de liberdade. 

Você sabe que quando acorda ou até mesmo instantaneamente, bate um arrependimento. Sabe que a sua escolha de esperar alguém bacana foi sucumbida por uma escolha precipitada e errônea. Entende que você é só mais um entre tantas que passarão pela mesma coisa. Mas quero te dizer que sempre existe o momento de reparar os erros, e o primeiro passo é tentar não comete-los novamente. Você não precisa se submeter aquilo que você não precisa. 

Abra mão de ser usada por alguém em uma noite por ser amada por alguém em todo uma eternidade. Você pode até não ser de ninguém, muito menos de todo mundo, mas existe alguém que vai te amar e ser UM para você.





VOCÊ não é VOCÊ!

22 06 2012

Image

 

Tive um momento de epifania.

Em mais um dia diante do facebook, me depara com algo que chama a minha atenção. Na verdade tem chamado a atenção próprio criador dessa rede social. Mark Zuckerberg está triste com o comportamento dos brasileiros na rede social Facebook. “Se por um lado, os brasileiros fazem o Facebook crescer, por outro estragam tudo”, 

Posso até concordar com Mark, mas com outra leitura sobre o que ele diz. Realmente temos feito essa rede social crescer bastante. Crianças, adolescentes, adultos, idosos, todos tem se rendido a essa ferramenta de comunicação. Porém algo me fez refletir essa semana. Posso não conhecer a todos do meu facebook, mas conheço vários, e digo ainda mais, convivo com vários. E alguns tem escrito coisas, postado coisas que não fazem parte do seu caráter e muito menos da sua índole. Porque fazer isso? Porque as pessoas mudas as suas opiniões dentro das redes sociais?

Só pude encontrar uma resposta pra tudo isso. Você não tem sido o que realmente você é para os outros te conhecerem melhor, mas você tem sido o que a sociedade te manda ser para aí sim ser aceito. Por que você só será o mais legal se estiver na foto com a galera com a garrafa de cerveja na mão, se não estiver, você não faz parte da galera. Você só é o mais inteligente e culto se postar frases de Clarice Lispector, Bob Marlei, Chico Xavier, entre outros, Você só conhece o amor se postar videos e fotos de casais que se amam com ditos de como o amor é bom. Você só conhece a Deus quando posta versículos bíblicos ou fotos de Jesus morrendo em uma cruz. Deixa eu te dizer uma coisa: “VOCÊ não é VOCÊ!”. 

Isso não é um discurso para todos, mas é um discurso pra quem precisa se lembrar de quem é verdadeiramente. E pra essas coisas só existe 2 escolhas. A primeira é parar de colocar coisas que você realmente não acredita, que não vive e muito menos pratica. A segunda e mais aconselhada: Passe a viver mais o que você escreve, assim será culto suficientemente, viva mais esse amor que você tanto fala, pratique ele com as pessoas, e principalmente, passe a viver com esse Deus que você prega. Assim, muito mais que as suas frases, videos e fotos ecoarão pelas redes sociais, o seu testemunho como ser humano vai acalçar até quem não tem computador pra te seguir pelo facebook. 

 





TUDO é o mínimo que tenho que dar.

11 06 2012

Tive uma epifania.

Uma semana se passou desde a última postagem, mas muitas coisa incríveis aconteceram e uma dalas me levou a lembrar desse vídeo. A um bom tempo já tinha visto esse vídeo, lembro que no dia que vi passei o dia pensando nele. Pensando pelos quais eu faria e os que não faria isso se preciso fosse.

Lembrei também da história que me foi contada por um pastor americano em um culto.A história se tratada de um pai e uma criança que eram da igreja a um bom tempo. Um certo dia resolveram pescar e a criança pediu ao seu pai para convidar um de seus amigos como companhia, pois a muito tempo o menino já vinha falando do amor de Deus para seu companheiro e essa seria outra grande oportunidade, não só para falar do amor de Deus, mas também para experimentar um tempo de comunhão. Seu pai concordou rapidamente com a ideia e logo saíram todos juntos. O que eles não sabiam, é que aquela tarde seria decisiva para vida de cada um deles. Eles foram surpreendidos com uma tempestade enquanto pescavam, assim o barco veio a virar. Naquele momento, o pai que estava seguro em um pedaço do barco que boiava, conseguia com muita dificuldades segurar os dois meninos, porém ele sabia que teria que decidir por um dos meninos, pois os dois ele não conseguiria salvar. Naquele momento, o pai olhando para os olhos do filho entendeu a vontade dele e o largou, salvando assim a vida de seu colega.

Depois que o culto terminou e o pastor encerrou a sua mensagem sobre amar ao próximo, um certo irmou chegou para o contestar dizendo: “Pastor, essa história é muito dura. Eu não acredito que esse pai tenha preferido o amigo do seu filho do que o próprio filho… Tá certo que a criança ainda não tinha aceitado caminhar com Jesus, mas daí já é demais não optar pelo filho. Não vejo propósito de Deus nessa decisão.”

De forma muito calma o pastor olhou pra ele e perguntou: “Meu querido, você está vendo aquele senhor bem velhinho sentado alí?”

“Sim pastor. O que tem ele?”

“Aquele alí é o pai daquele menino, e eu sou o menino que ele decidiu salvar”.

Sabe pessoal, não sei como você vê essa história, mas o que eu entendo por isso é amar com TUDO que se tem. Não sei o quanto você é disposto amar os que te amam, mas amar os que nem mesmo você sabe quem são é o grande desafio. Saiba que todo amor que você dá tem um propósito. No mínimo, estamos fazendo o que Jesus mandou quando ele diz: “Ama o teu próximo como a ti mesmo.”

O meu desejo é que não só você, mas todos nós, pois me incluo, possamos amar com TUDO o que temos, pois esse é o mínimo que podemos dar.